Estatísticas de Viagem - Sul do Brasil e Uruguai

introducao-a-estatistica-dc

fevereiro/2016 – Nesta viagem, percorremos mais de 9000kms, visitamos 25 cidades e conhecemos 14 novos campings, em 2 países. Decidimos colecionar informações e números para subsidiar nossos futuros deslocamentos e avaliar se fugimos muito de nosso planejamento inicial. Caso o amigo leitor tenha mais sugestões, gostariamos de ouvi-lo, para incrementar esta coleta de dados, nas próximas investidas. [...]

  Brasil Uruguai Total Kms Valor Gasto Diesel S-10 Média de Consumo kms/litro
Kms rodados 7.554 1.458 9.012 R$ 2.746,93 10,13 kms por litro de S-10

Diesel Brasil S-10 Uruguai Gasoil-10
Custo médio litro R$ 2,95 R$ 6,18

Considerações: Nossa pickup Frontier 2.8 fez os inacreditáveis 10,13 km/litro de S-10. Confesso que esperava um consumo bem maior, por conta do peso da Camper (800 quilos), das condições das estradas Uruguaias, do forte vento contra e de través, além das serras e uso constante do ar-condicionado. Em contra-partida, as boas estradas pedagiadas dentro do Brasil contribuíram em muito para este ótimo resultado. Optamos por abastecer, dentro do Brasil, nos postos Ipiranga e na falta Petrobrás. Mesmo assim, em Uribici/SC, identifiquei uma forte queda de potência no carro, após abastecer num posto Petrobrás, dentro dos limites da cidade.

No Uruguai, o Gasoil-10, similar ao nosso S-10, só foi encontrado nos postos da ANCAP (a estatal petrolífera do Uruguai) e mesmo assim, não estava disponível em todos os postos da bandeira. De qualquer forma, não passamos necessidade na obtenção deste produto. O valor do litro é assustador (R$ 6,18 em janeiro/2016).

separador

  Brasil Uruguai Total Custo em estradas pedagiadas
Pedágio R$ 386,90 R$ 95,89 R$ 482,79 R$ 9,63 a cada 100 kms percorridos

Considerações: Brasil - as rodovias pedagiadas no Brasil estavam impecáveis, o que deve ter contribuído para o excelente desempenho do carro, sem falar nos serviços de segurança cobertos pelo pedágio. O valor de R$ 9,63 por cada 100 kms, bateu com os cálculos feitos pelo IPEA (instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Veja o artigo “Por que pagar pedágio?”

Uruguai – no Uruguai, a qualidade das partes pedagiadas não podem ser comparadas com as nossas. Mesmo as rotas nacionais apresentavam trechos bem ruins. Fomos orientados a não circular pelas rotas secundárias. Motivo que provocou a alteração de nosso percurso. Deixamos de entrar no Uruguai por Santana do Livramento pelas péssimas condições da rota 26. Seguimos até Uruguaiana e de lá pegamos a rota 3, sentido Termas de Arapey.

separador

Animais Silvestres Domésticos Total Média Estrada Pedagiada Média Estrada Sem Pedágio
Atropelados 168 72 240 1,5 a cada 100 kms 4,2 a cada 100 kms

Considerações: Mais uma vez a atuação das concessionárias (ECO 101, CRT, Nova Dutra,animais-silvestres-atropelados EcoSul, Cataratas, RodoSul, …) que atua com medidas preventivas para reduzir estes atropelamentos, vem apresentando ótimos resultados. É mais um benefício resultante da taxa de pedágio. Nossa participação direta nestes números foram 2 pássaros “kamikazes” que resolveram atravessar a estrada bem à frente de nosso carro. Em contra partida, salvamos 4 lagartos, 1 preá, 1 cobra e 2 tatus. A boa notícia foi que, nos 15 kms da Reserva do Taim, encontramos somente 1 gambá atropelado. A velocidade reduzida, os radares, a atuação das polícias ambientais e por último, mas nem tanto, a conscientização do motorista, tem ajudado a reduzir estes tristes eventos na região do Taim. Para compilar estes números, consideramos somente os casos em que a carcaça do animal ainda estava inteira sobre o asfalto.

separador

  Total Passeios Prejudicados
Dias de chuva 1 Serra do Rio do Rastro

Nestes 60 dias de viagem, a chuva andou ao nosso redor, mas em momento algum prejudicou nossas atividades. Somente nossa incursão na Serra do Rio do Rastro/SC foi prejudicada, com a forte chuva e intensa neblina. Mesmo assim, não deixamos de rodar pela serra. A beleza panorâmica de suas curvas não pode mesmo ser apreciada nesta oportunidade. Podemos então afirmar que, deixar de realizar um projeto baseado nas previsões de tempo (eram péssimas para a região sul), é um erro. Arrisque-se.

Outros números curiosos.

Curtidas Facebook 510 A exposição do carro nas estradas, cidades e campings, produziu muitas novas amizades virtuais, mas também nos permitiu conhecer gente muito querida, que vamos nutrir e preservar para sempre.
Seguidores Instagram 184 A beleza deste nosso país produz lindas fotos, que cativaram mais 184 seguidores ao nosso projeto.
PRF ZERO Não fomos parados por nenhuma viatura ou barreira da PRF nestes 60 dias e 9000kms. Os postos da PRF estavam abandonados, na sua quase totalidade. Triste constatação
GPS – Furadas 6 Nosso GPS atual usa o IGO como mapa de orientação. Foi responsável por mais de 150kms de erro durante a viagem. Eu disse atual, porque está com os dias contados até nosso Garmim chegar.
Multas 2 Com certeza, temos 2 multas por excesso de velocidade, nos radares de 40kms, que atendem aos interesses dos comerciantes locais e das prefeituras. Torcendo para não serem integradas ao sistema do Detran/RJ.
Sustos na Estrada 3 Todos produzidos por caminhões mau conduzidos. Nossa atenção foi nossa salvação, além, é claro, da proteção divina.
Problemas mecânicos 2 Um parabrisa quebrado entre Urubici e Cambará do Sul, que nos desviou para Gramado atrás da troca. E, já chegando em casa, filtro de combustível sujo tirando a força do carro (já esperado para mais de 9000kms com abastecimentos em estrada)
VR´s na estrada 39 Ultrapassamos, fomos ultrapassados ou cruzamos com 39 veículos de recreação, não considerando o Uruguai. Gostariamos que este número fosse bem maior.
Kms pedalados 61 Levamos nossas bikes na viagem. Confirmamos que são indispensáveis. Proporcionaram momentos muito agradáveis, nas orlas, nas estradas de terra, além de nos manter em forma.
Desconto 60 anos 6 Em 6 oportunidades, conseguimos isenção ou desconto de 50% em atrativos e parques
Itens Perdidos Coleira do Fredy Foi imediatamente substituída. Acabou sendo encontrada quase no fim da viagem
  2 paus de selfie Prontamente substituídos
  Guarda-Chuva Mais do que obrigação. Teve muito pouca serventia
  Par de havaianas Ainda sem explicação, mas sumiu lá pelo Uruguai
  Saboneteira Mais que normal, quando se toma banho em campings
  Controle remoto rádio do carro Sumiu logo no começo da viagem e foi aparecer somente quando limpamos o carro ao chegarmos em casa

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais

         Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Google+

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ A LEITURA ABAIXO

Sul do Brasil e Uruguai – Resumo da Viagem
Viajando com seu Animal de Estimação – Legislação e Dicas
Por que pagar pedágio?

Aproveite que está aqui, cadastre abaixo seu e-mail em nosso Feed de notícias e receba gratuitamente, todas as atualizações deste blog.

 

Vai viajar? Seguro de Viagem é item de Primeira Necessidade. Leve-o com você. Aproveite e faça uma comparação de preços e coberturas entre as melhores seguradoras do mercado no painel abaixo.

13 comentários:

  1. Respostas
    1. Boa pergunta. Ía tocar neste assunto quando fosse relatar a entrada no Uruguai. Não tiramos a Carta Verde. Não nos foi solicitado na aduana Uruguaia e em nenhum outro momento. Entramos por Bella Union, fronteira com Uruguaiana. Em Uruguaiana fomos informados pelos moradores locais que no Uruguai não é exigida a Carta Verde.

      Excluir
  2. Poxa, que relatório bacana e inspirador! site de vcs é muito bom! sempre acompanho!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado queridos. Da mesma forma. Adoramos seguir vocês.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom esse demonstrativo da viagem, no geral, e elucida alguns detalhes pra quem ainda nao curtiu algo assim. Parabéns, keep travelling! abraços.

    ResponderExcluir
  5. Adorei ler. Adoro a Serra do Rio do Rastro (já estive lá várias vezes), e há um detalhe interessante lá... Em geral, basta aguardar de 10 a 15 minutos, que a neblina vai embora. A paisagem é mesmo impressionante, nem parece Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Luciano. Desculpe a demora na resposta. De fato, o ciclo da neblina pode ser bem curto. Mas nesse nosso dia, o pau tava quebrando feio mesmo. Grande abraço.

      Excluir
  6. Olá amigos,
    Muito bons os relatórios. Muito interessante.
    Uma curiosidade, já notou mudança em relação ao GPS? Eu tenho também um Garmin e esse ano baixei por enquanto no PC os mapas do projeto TrackSource e para ver no PC instalei o MapSource. O próximo passo agora é baixar esses mapas do Brasil e América Latina para um cartão SD e visualizar no Garmin. Um amigo de Brasília que é um aventureiro me ajudou bastante nessa empreitada. Um abraço!!! Géris

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde. Me chamo Leonardo. Primeiramente parabéns pela viagem e obrigado por dividir essa experiência conosco. Tb sou do RJ ( Tijuca) e tenho um projeto de comprar um MH, mas antes pretendemos alugar um no ano que vem (2018) para voltarmos a Gramado. Tenho dificuldade de aluguel aqui no RJ, só achei em SP. Você indicaria algum lugar aqui pelo RJ que alugue um MH para essa viagem?.
    Obrigado e parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Obg pela visita e pelas palavras. No RJ ainda não temos este serviço, só mesmo em SP (https://www.vandao.com.br). Acho que no sul houve uma tentativa mas parece que parou. Acredito que tão cedo isso não apareça pelo RJ. Falta de cultura no caravanismo. Seja bem vindo ao caravanismo. Grande abraço

      Excluir