Arco Metropolitano – 40 anos de espera

Arco Metropolitano

Para nós, que estamos sempre cruzando de norte a sul e vice-versa, o Arco Metropolitano chegou, mesmo com 40 anos de atraso, e é muito bem vindo. São economizadas mais de 3 horas (em média), ao se evitar entrar e sair do Rio de Janeiro.

Municipios no Arco Metropolitano

Vindo de Vitória, Bahia ou Belo Horizonte, podemos alcançar a Via Dutra ou a Rio Santos, numa auto-estrada sem qualquer impedimento, rodando à velocidade de 100km/h, num trecho novo de 75kms. O arco interliga vários municípios e promete retirar mais de 35 mil veículos/dia, da Via Dutra, Washington e da Avenida Brasil, nos seus trechos de aproximação ao Rio de Janeiro.

O arco liga polos industriais importantes como o Porto de Itaguaí, a Refinaria Duque de Caxias, e o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, em Itaboraí.

Durante a obra ocorreram fatos inesperados, que provocaram atrasos. Dentre eles a descoberta de 68 sítios arqueológicos e a necessidade de construir 2 viadutos para proteger o habitat da rã Physalaemus soaresi, espécie rara, ameaçada de extinção, que vive num lago em Seropédica.

O aspecto segurança e fiscalização ainda está muito aquém do mínimo necessário. O trecho novo não conta com postos de gasolina, comércios de beira de estrada, policiamento da PRF, ou da PM. Portanto, não circule por lá perto do anoitecer ou à noite, período em que se concentram as ocorrências de assaltos registradas.

Vale lembrar que o novo trecho que começa à partir da Washington Luiz e vai até a Rio Santos, corta muitos subúrbios do RJ, que servem de rota de fuga para bandidos interessados em roubos de carga. Não se arrisque. MotorHomes e veículos de recreio não são o objetivo principal, mas podem virar foco de atenção, por sua beleza, originalidade e potencial fonte de eletrônicos.

Nós já usamos o trecho muitas vezes, sem enfrentar dificuldades e fui parado por uma blitz da PM, curiosa em conhecer o equipamento. Foi essa também a única vez em que vi um carro da PM nos 75kms do percurso. As indicações de acesso na Via Dutra e na Rio Santos ainda são muito fracas. Na 040 a placa está muito encima da saída e na CRT está bem sinalizada.

novembro/2017 - CUIDADO: o caos em que o Rio de Janeiro se encontra na questão da segurança pública, fez desse trecho uma área sem lei. Os relatos de assaltos são muitos, alguns com casos de morte. A iluminação, projetada para ser auto suficiente (solar), vem sendo vandalizada para furto das placas e das baterias. Não se arrisque à noite. Procure ler e se informar se está havendo policiamento ostensivo durante o dia, antes de se aventurar.
Retornamos de Angra dos Reis este mês e cruzamos o trecho na ida e na volta, sempre antes das 14 horas. Vimos 2 comboios da Guarda Nacional e uma única viatura da PM, todos parados, dando uma sensação falsa de segurança, já que é o mesmo que nada para 75 kms e com tantas opções de fuga para os assaltantes.

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais assinatura

           Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário