Portugal, nosso roteiro na terra dos patrícios

brasao-lisboajunho/2017 – antes de chegar a Portugal, passamos deliciosos 10 dias na Espanha, conhecendo Toledo, Madrid, Sevilha e Granada. Acreditem, viajar para Portugal sai muito em conta, se entrar na Europa pela Espanha.
O fato de Portugal estar na moda e as muitas campanhas para importar imigrantes que tragam receita, sejam aposentados, empresários com recursos próprios e o incentivo ao turismo, vem inflacionando os preços de passagens e a hotelaria.
Para se ter uma ideia, a passagem Rio x Lisboa, ida e volta sairia por R$8.650,00 para 2 pessoas. Já Rio x Madrid saiu por R$ 4.335,00 em 10x sem juros. Essa diferença foi o impulso que faltava para incluir a Espanha em nosso roteiro. Mas este post é dedicado a nosso querido Portugal. Veja mais >>>

Nossas hospedagens Em Portugal foram feitas por um mix de opções, sempre focando na melhor combinação preço e conforto. De acordo com o roteiro planejado, elas ficaram assim:

CidadeBuscadorHotel – CasaNoitesValor em Reais
Lisboa Airbnb.com.br Apartamento completo no Alto Chiado 10 1.620,00
LagosBooking.comHotel RioMar3   595,00
PortoAirbnb.com.brApartamento completo no Centro4   554,00

A média das diárias foi de R$ 160,00 para o casal. As avaliações de cada hospedagem deixamos para fazer junto aos relatos de cada cidade visitada. De uma forma geral, ficamos satisfeitos com o serviço recebido.

Alfândega – não fizemos alfândega em Portugal, e sim na Espanha, por onde entramos na Europa, para ver nossa experiência lá, clique aqui.

Bagagem – viajamos leve. Optamos por 2 malas de bordo, dentro das especificações das empresas aéreas (55cmx35cmx25cm – altura x largura x espessura com até 10kg) mais nossas mochilas pessoais. Como nossas hospedagens seriam em apartamentos com máquina de lavar roupa, foi possível levar poucas mudas de roupa, para os 25 dias de viagem. E viajar leve contribui para uma boa dinâmica de embarque e desembarque, seja em aviões, trens ou ônibus.
Somente no Porto é que compramos uma terceira mala, para levar as tranqueiras, lembranças e presentes que adquirimos pelo caminho, especialmente na Decathlon de Lisboa. O peso dessa mala extra ficou em 28 quilos, mas como nossa passagem previa uma mala de porão, além das 2 de bordo, não chegamos a pagar excesso de peso.

O País – sem fazer comparações com a Espanha, de onde acabamos de chegar, Lisboa desapontou pela sujeira, grande parte oriunda do excesso de canteiros de obra na cidade.
De acordo com os nativos, isso se deve em parte à crise financeira que o país passou na última década, que agora, parece estar sendo superada. As obras, principalmente no centro histórico, tem por objetivo alavancar o turismo, que vem se tornando uma das principais fontes de renda. O excesso de turistas deixa as ruas cheias, mas não menos alegres.
Já as cidades de Cascais, Sintra, Lagos e Porto nos impressionaram muito. Se fossemos decidir hoje onde estabelecer nossa residência, ficaríamos na dúvida entre Cascais, Lagos e Porto.

Os Transportes – Aqui tudo funciona bem. Ônibus, metrô, bonde, trem, taxis em plena harmonia, modernos, suficientes e fáceis de usar. Desnecessário alugar carro.

Segurança – Nada a anotar. Andamos pela rua em todos os horários. Vimos boa presença das forças policiais e não percebemos qualquer evento que nos chamasse a atenção.

Chip-meoTelefonia e Internet – assim que atravessamos a fronteira Espanha x Portugal, nosso chip da Movistar entrou em Roam. Os poucos euros que ainda haviam de crédito logo desapareceram.
De imediato procuramos uma loja especializada e adquirimos o chip 4G da MEO, uma das principais operadoras do país, exclusivo para internet. Pagamos €15,00 por 5GB de internet, sendo os primeiros 15 dias grátis. Mais do que nossa permanência no país. Os downloads e uploads de imagens, só fazíamos embaixo das redes sem fio dos hotéis e dos apartamentos que alugamos.

O clima e geografia – chegamos no final da primavera. Pegamos somente 1 dia de chuva nos 15 que aqui ficamos. O calor estava bem próximo de nosso gosto. Como o europeu não criou barreiras intransponíveis aos ventos junto à costa, bastava anoitecer para que uma brisa agradável varresse a cidade de Lisboa.
Quando descemos em direção ao Algarve, o vento se acentuou, deixando as noites bem frescas, já requisitando um agasalho. As águas do Atlântico norte, nas lindas praias da costa do Algarve eram bem geladas. O clima no Porto é bem similar ao de Lisboa.
A paisagem mais comum pelas estradas, é quase que totalmente ocupada por árvores da oliveira. Aliás, o sabor da azeitona portuguesa e espanhola, em nada, lembra as que comemos no Brasil. Mais sobre o clima mediterrâneo aqui.

escoteiros-em-lisboaO povo – gentil, hospitaleiro e muito receptivo ao brasileiro. Bem diferente do espanhol, frio, distante mas educado e cortês. Encontramos, sempre que foi preciso, um atendente alegre e disposto a nos oferecer o melhor em termos de informação e economia. Os motoristas de taxi sempre muito solícitos e satisfeitos em divulgar e falar bem de seu país.
Portugal passou por uma sequencia longa de escândalos de corrupção nos altos escalões de sua política na última década. Vem agora se recuperando, com o povo presente, participativo e alerta.

Estatísticas – Procuramos colecionar todas as despesas relacionadas com a viagem, planilhar e tentar tirar algumas conclusões. Foram elas:

planilha-gastos-geraisPassagens aéreas – Como dissemos acima, a opção de entrar por Madrid foi a economia. A passagem para Lisboa estava 100% mais cara. Com isso, incluímos mais um país (Espanha) em nosso projeto original, que seria somente Portugal. A passagem Porto x Madrid para retorno ao Brasil foi decidida em razão do tempo. De trem, gastaríamos 11 horas, contra 1h40m de voo.
Hospedagens – Optamos por fechar nossa hospedagem pelos buscadores. AirBnb, Expedia e Booking. Fomos muito felizes. Todas as reservas estavam OK, sejam as pagas com antecedência ou as pagas no local. No caso do AirBnb, pechinchamos diretamente com o locador, dentro da estrutura da plataforma e sempre conseguimos bons descontos. As hospedagens feitas pelo Booking estavam todas em promoção.
Passagens, ingressos e restaurantes – Aqui estão as despesas com passagens de trem, ônibus, metrô, taxi, restaurantes, mercado e os ingressos nos atrativos que pagamos com os cartões. Parte dos gastos com essa rubrica foram realizados em espécie.
Locação de carro e moto – não há porque gastar seu dinheiro alugando carro. Quase tudo você pode fazer a pé, e deve. É muito mais simples e sem as complicações de estacionamento, principalmente nos centros históricos. Em Portugal alugamos um carro elétrico em Sintra por conta de um dia chuvoso e uma moto em Lagos, para circular com mais mobilidade pelas praias da costa do Algarve.

Médias calculadas

  • O gasto diário do casal com hospedagem (22 diárias) ficou na ordem de R$205,00. Consideramos muito, muito bom este valor.
  • Foram gastos R$8125,00 reais em espécie, entrando aí de tudo um pouco (pequenas compras, entradas, ingressos, taxi, ônibus, metrô, trem, restaurante, mercado, farmácia, telefonia, … resultando numa média diária do casal de R$325,00. Em alguns dias, nos pareceu que o gasto em espécie estava alto, mas o cálculo final mostrou um valor aceitável.
  • Para conhecer 2 países e 13 cidades da Europa em 25 dias, fechamos o orçamento total acima. Considerar que muitas despesas foram parceladas, sem juros (passagens aéreas e hospedagem).

O roteiro escolhido – vindos da Espanha, fixamos nossa principal base em Lisboa (10 noites), mas a experiência nos mostrou que a melhor pedida teria sido fixar a base no Porto, decididamente mais agradável, belo e turístico.
Mantendo nosso apartamento em Lisboa, fomos conhecer Lagos e Portimão (4 dias) na linda costa do Algarve (imperdível).
De Lisboa, seguimos para o Porto onde ficamos por 6 poucos dias e, de onde então, pegamos o avião da Iberia para Madrid, retornando ao Brasil pela Air-Europa. Os relatos de nossa visita em cada uma das cidades pode ser visto aqui.

Surpresa ruim - encontramos um Portugal fumante em larga escala. Idosos, jovens e adolescentes, homens ou mulheres. Muita gente fumando por todo o lado. Confessamos que não esperávamos essa realidade. Aproveitar o lado de fora de um restaurante para ter o privilégio de uma bela vista, é sinônimo de muita fumaça e incômodo. Não vimos campanhas contra o fumo, exceto no verso dos maços de cigarro, que são vendidos em qualquer lugar. Uma pena ver o velho continente preso a um péssimo hábito, já tão banido por aqui (Brasil).
A limpeza das ruas de Lisboa deixam muito a desejar. Porto nos pareceu outro país neste quesito. Muito bem cuidado. Lagos no Algarve também muito organizado e limpo.
Aqui os mendigos abordam sem cerimônia o pedestre (diferente da Espanha, onde o pedido é apresentado num cartaz) entretanto, em número pequeno e pouco representativo.

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais

         Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Google+


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ A LEITURA ABAIXO

 Espanha, nosso roteiro pelo país das touradas e do flamenco
 Europa e suas cidades
 Toledo – a cidade medieval das três culturas

Aproveite que está aqui, cadastre abaixo seu e-mail em nosso Feed de notícias e receba gratuitamente, todas as atualizações deste blog.

 

duaron-logo-400[6]Gostou de nosso equipamento? Aproveite e conheça mais sobre a Camper Duaron, clicando no banner ao lado. Venha para a estrada conosco.


Precisa alugar um carro? Aproveite e faça sua pesquisa conosco, através da RENTCARS.

Seu aluguel tem isenção de IOF e pode ser parcelado em até 12x.

Você está pagando o melhor preço e ao mesmo tempo, ajudando este blog.



Vai viajar? Seguro de Viagem é item de Primeira Necessidade. Leve-o com você. Aproveite e faça uma comparação de preços e coberturas entre as melhores seguradoras do mercado no painel abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário