Teresópolis - aventura, gastronomia, campismo e história

teresopolis-soberbo-230

setembro/2016 – Teresópolis é nossa cidade base, onde estacionamos a Camper e descansamos entre as viagens, em nosso trailer casa.
Aqui planejamos as próximas investidas, enquanto desfrutamos da tranquilidade e do clima privilegiado da cidade.
Teresópolis é rica em atrativos turísticos naturais e possui uma gastronomia que atende a todos os gostos e bolsos. Venha visitar Teresópolis e aproveite para passar alguns dias conosco, no Camping Clube Quinta da Barra. Veja mais… […]

teresopolis-soberbo

Esta é a clássica foto, procurada por todo turista que chega na praça do Soberbo, subindo a serra pela RJ-116 (Rio-Teresópolis), pouco antes do pórtico da cidade.
A linda vista das montanhas que formam a Serra do Órgãos, sendo as mais conhecidas (Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Dedo de Deus e Sino), é o cartão postal da cidade, muito embora estejam dentro do município de Magé. E já que estamos falando de montanhas, Teresópolis é citado, por diferentes fontes, como o berço do montanhismo nacional, mas, como em tudo, há controvérsias. Deixando as muitas versões de lado, vamos focar no que é oferecido para você, turista.

Montanhismo em Teresópolis

Escalavrado – a subida ao Escalavrado pode ser realizada em 5 horas, ida e volta. É uma ascensão de médio para pesado. A distância horizontal a partir da base é de 1,5km e a vertical de 620 metros. Você vai estar sempre à 45º em relação ao piso da pedra. E como tudo que sobe, uma hora desce, prepare seu quadríceps para a descida. Fortaleça essa musculatura pouco usada no dia a dia, antes de decidir pela investida.
A melhor época é durante a temporada de montanhismo (inverno), quando a estiagem favorece o montanhismo. Mas, para uma atividade de apenas 5 horas, você está no controle do tempo. Qualquer mudança de clima pode determinar o cancelamento da subida, mesmo que a meio caminho.
Nós estivemos lá em setembro de 2015. Veja como foi.

Dedo de Deus – aqui precisamos de pelo menos 10 horas entre trilha, cabos de aço, subida, chaminés, escaladas, cume, descanso, lanche, rapel, descida cabos e trilha de retorno. São várias as opções de acesso, sendo umas mais técnicas que outras, mas todos sugerem a presença de um escalador experiente na montanha. Com isso se eliminam dúvidas sobre a via e direção a ser tomada, já que muitas se cruzam ou se originam a meio caminho.
A primeira ascensão ao Dedo de Deus (1675 metros de altitude) é datada de 1912. Se você deseja realizar este sonho, que é comum a muitas pessoas, mesmo que desligadas do montanhismo, comece por escolher um bom guia. No site do PARNASO (Parque Nacional da Serra dos Órgãos) você vai encontrar muitos. Se deseja me consultar, fique a vontade. Tenho ótimas indicações.
Nós estivemos lá em agosto de 2011. Veja como foi.

Pedra do Sino – parte da mais famosa travessia do Brasil (Petrópolis x Teresópolis), é considerada de nível médio para pesado, demandando umas 5h30m de caminhada até o Abrigo 4, onde você pode pernoitar com sua barraca ou num “bivaque” e/ou cama alugados dentro do refúgio. Com mais 20 minutos de subida, chega-se ao cume da Pedra do Sino, para o tão esperado por do sol.
Daqui você pode retornar à Teresópolis, ou então seguir no dia seguinte para o Abrigo do Açu, completando a travessia até a sede do parque em Petrópolis (ideal em 3 dias). A época adequada é sempre o inverno, por conta da estiagem. Qualquer das incursões acima serão muito mais prazerosas se feitas com a companhia de um guia credenciado. Não se esqueça de registrar sua presença na sede do parque ou pela internet, mesmo que não passe pela portaria, como é o caso das montanhas. Estivemos lá em setembro de 2010. Veja como foi.

Pedra do Elefante – essa deliciosa trilha fica fora do parque, bem junto ao mirante do Soberbo.
Com um pouco de abstração, pode-se dizer que o elefante está olhando para a baixada e para a Bahia de Guanabara.
Pouco documentada, a trilha que leva ao mirante está em ótimas condições, muito bem marcada e sinalizada.
O acesso é bem fácil. A entrada da trilha fica logo após a placa que delimita a Parque Nacional da Serra dos Órgãos e o Parque Estadual dos Três Picos, uns 100 metros após o mirante do Soberbo, subindo a estrada BR-116) no sentido Rio-Bahia. Estivemos lá em novembro de 2015. Veja como foi.

Parques Naturais em Teresópolis

Quase todo o turismo em Teresópolis está concentrado nas 2 sedes do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO).
Sede de Guapimirim -
Subindo a serra você vai passar pela entrada da Sede de Guapi. Lá encontram-se lindas cachoeiras, dois pequenos campings e o Museu Von Martius (Flora Brasileira). Nossa cachoeira preferida é a do Poço Verde (fotos), que é alcançada por uma pequena e muito agradável trilha de 15 minutos, a partir do estacionamento.

Sede de Teresópolis – a mais linda de todas as sedes. Fica muito bem localizada, na alameda de acesso à Teresópolis, em torno de 1km depois do pórtico da cidade (que aliás está muito feio). Conta com várias cachoeiras cristalinas e um grande lago para banho. A sede administrativa conta com loja de “souvenires” e lanchonete, além de uma imensa maquete animada com todos as trilhas e montanhas.
Diversas trilhas cortam o parque. Nós preferimos a Cartão Postal e sua única vista de toda a cadeia de montanhas (foto abaixo) e a nova 360 graus. Para a criançada, idosos e portadores de necessidades especiais, a Trilha Suspensa é imperdível.

vista-cartao-postal

piscina-teresopolistrilha suspensamaquete serra dos órgãos

O parque ainda oferece boa quantidade de vagas para estacionamento e um camping pequeno para aqueles que desejam passar a noite em barraca própria (água, banheiro e lava pratos). Considere que nos fins de semana prolongados e feriados nacionais, a procura é muito grande, ficando um pouco congestionado. Se você é daqueles que preferem usufruir com mais tranquilidade da natureza, escolha um fim de semana normal para visitar o parque.

Cachoeiras fora do Parque

Cachoeira do Garrafão – Se você é daqueles que gosta de conhecer lugares pouco visitados e não menos bonitos, sugiro conhecer a Cachoeira do Garrafão.

Fica escondida na curva de mesmo nome, ainda na subida da serra para Teresópolis.

Uma deliciosa trilha em meio à mata, bons poços para banho e quem sabe, um rapel de cachoeira?

Nós estivemos lá. Veja como foi.


Cachoeira dos Frades – Esta cachoeira fica na estrada que liga Teresópolis à Friburgo (Tere-Fri). Um lindo e longo paredão de pedra, que pode ser alcançado de carro, sem maiores dificuldades. No caminho para lá, você vai ter a melhor visão do monumento “Mulher de Pedra”. Estivemos lá. Veja como foi e como chegar.

mulher-de-pedra

Parque Natural Municipal de Montanhas de Teresópolis

Este parque foi criado recentemente (2009). Nele estão contidos vários bairros de Teresópolis. As formações rochosas mais famosas são a Pedra da Tartaruga, do Camelo e de Santana.
Vai uma aventura? Além do passeio agradável dentro do parque, você pode terminar seu dia fazendo um rapel de até 50 metros na Pedra da Tartaruga.
Nós estivemos lá. Veja como foi e como chegar.

Mapa de Trilhas em Teresópolis

Conheça as vistas das principais montanhas de Teresópolis e ache sua localização no mapa, identifique o nível de dificuldade e orientação do tipo de trilha a ser percorrido. Clique sobre a imagem para obter este mapa em tamanho grande.

mapa-trilhas-teresopolis-650

Obtenha aqui também o Mapa Turístico da Cidade de Teresópolis
e o mapa de atrativos do Circuito Tere-Fri,

Campismo e Caravanismo em Teresópolis

Além de dois campings (exclusivos para barracas) dentro das instalações do PARNASO, você ainda pode contar com o Camping Clube Quinta da Barra, considerado um dos melhores campings em atividade no Brasil. É lá que estacionamos nossa Camper e onde também temos nosso trailer/casa.

Este camping está equipado para receber qualquer equipamento e sua capacidade e espaço para barracas é praticamente infinito. Veja todos os detalhes da estrutura e localização do Quinta da Barra clicando aqui. E quando aparecer, não esqueça de nos avisar. Queremos muito conhece-los.

Gastronomia em Teresópolis

A cidade tem uma ótima oferta de bons restaurantes. Vamos falar de nossos preferidos.

caldo-de-piranha

Caldo de Piranha – Uma unanimidade. Especializado em frutos do mar, sem deixar de oferecer opções para quem não gosta de peixe. Todos os pratos são muito bem servidos. O sabor, o aroma, atendimento e ambiente são irrepreensíveis.
Para quem vem de fora, aí vão algumas dicas para tornar sua experiência mais agradável ainda.
Deixe para chegar ao restaurante após as 14h30m. O grande movimento do almoço já terá passado e você não vai precisar aguardar por mesa. Além disso, o atendimento fica mais dinâmico, com a cozinha mais desafogada. Nossa sugestão é a seguinte sequência:

  • comece com 1/2 caldinho de piranha (repita se achar pouco)
  • peça meia porção de pastéis em 2 sabores (palmito e napolitano ou carne-seca com catupiry). Bem sequinhos e no tamanho exato.
  • como prato principal, pergunte qual o peixe do dia e escolha um grelhado com legumes, moqueca ou o famoso escondidinho. Em casal, escolha a opção de prato para dois. É tão bem servido que ainda deve sobrar.
  • A carta de vinhos é ótima, as cervejas e o chopp, todos na temperatura certa, além dos drinks (caipirinhas de sabor) que são um primor.

Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

separador

recanto-dos-pescadores

Centro Gastronômico Recanto - No complexo Recanto você encontra muitas opções de comida e bastante espaço. Os ambientes gastronômicos são:
Casa da Picanha, Recanto dos Pescadores, Recanto do Fondue e o Recanto do Sushi

Já visitamos todos os ambientes, menos o do Fondue. Atendimentorecanto-mesas-externas rápido, simpático e todo automatizado. As mesas externas combinam com o charme do frio da cidade e do sol de inverno/outono.
Este restaurante também está buscando uma interação mais intensa com seus clientes, estabelecendo uma área “pet-friendly” (tendência mundial), onde os clientes podem conviver socialmente com seus animais de estimação.

Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

separador

logo_manjericao

Manjericão Casa de Pizza – Aqui você vai encontrar requinte, ambiente refinado e o melhor, massas divinas.pizza-da-casa
Sempre que possível, estamos marcando presença no Manjericão. Nossa pedida é a pizza vegetariana ou a pizza da casa, ambas de massa fina e crocante, com um bom vinho tinto seco da Casa Valduga.

As noites frias de Teresópolis ficam mais românticas no Manjericão. Fica bem próximo da Feirinha de Artesanato de Teresópolis.
Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

separador

vagao-beer-food

Vagão Beer & Food – Este restaurante tem parte de suas instalações ambientada dentro de um vagão restaurante, levando o cliente a imaginar-se dentro de uma composição férrea, sem ter que conviver com o balanço e o barulho característicos.
Com uma cozinha farta de opções, atende aqueles que esperam umvagao-beer-food-tere jantar requintado, como também ao paladar mais descontraído.
As opções de cervejas artesanais é mundial.

Nas noites muito frias os aquecedores de ambiente conferem um charme extra às mesas que ficam fora do vagão.
Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

separador

Dona Irene Culinária Russa. Um prazer que você não pode se furtar. Foi fundado em 1964, na zona rural de Teresópolis, pelo casal siberiano, Mikhail Flegontovich Smonianikoff, com 70 anos à época, e Eupraxia Wladimirovna Smonianikoff. A culinária servida era a mesma da época em que viveram na Rússia sob a dinastia Romanoff, seguindo o mesmo ritual usado pela aristocracia de então, que dividia a refeição em 4 etapas, mantidas até hoje.

Na primeira servem-se os ZAKUSKIS, na segunda serve-se a sopa BORSCHT, na terceira fase, servem-se os pratos principais, que podem ser O FRANGO A KIEV, O VARÊNIQUE, O POJARSKY, O PODJARKA, O FILÉ MIGNON, O CQUILLE ou o BEEF STROGANOFF. Nós optamos pelo FRANGO A KIEV e o PODJARKA.
Na quarta e última fase são servidas as sobremesas, dentre elas o destaque para CHARLOTTE RUSSA, o SUPREMO DE NOZES COM CHOCOLATE, o PAVÊ DE PITANGA e as PANQUECAS FLAMBADAS NO CONHAQUE. Chá ou café encerram a refeição, que dura algo em torno de 4 horas de degustação. Muito mais fácil de comprovar é fazendo uma reserva. Aproveite para comemorar um evento importante de sua vida. Permita-se a este prazer.
Para ver uma de nossas visitas com mais detalhes e ter acesso ao menu do restaurante, clique aqui.
Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

Turismo

feirarte

Feirinha do Alto - Não falando de atrativos naturais (riqueza maior de Teresópolis), o ponto mais visitado da cidade é a Feirinha do Alto (Feirarte), onde o artesanato, as roupas e casacos para estação fria e os doces finos fazem muito sucesso, desde 1983. São mais de 700 barracas, que recebem em média 3mil visitantes por fim de semana. Os preços dos produtos nem sempre são a pechincha esperada pelo visitante, mas exercite sua capacidade de negociação e encontre um bom termo.
Ao redor da feira estão situados muitos restaurantes, um shopping, ampla área de estacionamento e a estação dos trenzinhos que fazem muito sucesso entre as crianças, com passeios pela cidade, animados pela “trupe” de super heróis e personagens de filmes da Disney. O funcionamento está restrito aos Sábados, Domingos e feriados.

feirarte-1feirarte-2

Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

separador

Orquidário AraBotânica – um festival de orquídeas. Todas as cores, todos os tamanhos. Você não vai conseguir sair de lá de mãos vazias.
São 8 mil metros quadrados de natureza dentro do bairro Quebra Frascos, com 4 estufas (uma delas exclusiva para cruzamentos). O plantel é da ordem de 36 mil mudas em mais de 500 espécies diferentes.
70% das plantas são importadas ou adquiridas de colecionadores brasileiros.

Veja a íntegra de uma de nossas muitas visitas a este orquidário, clicando aqui.
Como chegar? Veja o mapa aqui. Site Oficial clique aqui.

História de Teresópolis

Teresópolis (Cidade de Teresa) - é uma homenagem à Imperatriz Teresa Cristina, esposa de D. Pedro II. A família imperial encantou-se profundamente com as belezas naturais e clima teresopolisdesta bela região serrana, onde em frequentes visitas e períodos de férias na região, descansavam. As origens de Teresópolis datam, portanto, da primeira metade do século XIX.
A primeira descrição oficial de Teresópolis foi feita em 1788 pelo Dr. Baltazar da Silva Lisboa, que em seu relato descrevia a serra (e a antiga Fazenda dos Órgãos) e também a Cascata do Imbuí. Porém, a região só se tornou conhecida a partir de 1821, quando o português de origem inglesa George March aqui adquiriu uma grande gleba e transformou-a em uma fazenda modelo, com sua sede localizada onde atualmente encontra-se o bairro do Alto.

bandeira

A fazenda denominava-se Santo Antônio ou Sant'Ana do Paquequer e acabou por gerar o primeiro povoado de maior importância ao longo do caminho que ligava a Corte à província das Gerais, desenvolvendo de maneira considerável a sua agricultura, pecuária e veraneio da região.

Ao contrário do que muitos pensam, todo o crescimento e posterior desenvolvimento deste pequeno núcleo se verificou no sentido Norte-Sul, isto é, os comerciantes que vinham das Minas Gerais em direção ao porto da Estrela, nos fundos da Baía da Guanabara, passando por Petrópolis, visavam esta região como ponto estratégico de repouso.
Durante muitos anos, Teresópolis permaneceu com uma via de transportes incipiente até que, em 1908, foi inaugurada a estrada de ferro que propiciou um certo progresso da área.
Só mais tarde, bem mais tarde, é que o fluxo foi alternado no sentido Sul-Norte, com o advento da ligação rodoviária ligando o Rio a Teresópolis, em 1959. Lentamente, o povoado foi se desenvolvendo e passando à categoria de Freguesia de Santo Antônio do Paquequer, emteresopolis_portico 1855.
Somente em 6 de julho de 1891, através do decreto de nº 280 do então Governador Francisco Portela, a freguesia é alçada à condição de município, passando a denominar-se Teresópolis, sendo desmembrado o seu território do município de Magé.
Daquela época até os dias atuais, Teresópolis continua atraindo, cada vez mais, milhares de visitantes e mesmo novos moradores que, como a família imperial, encantam-se com o clima privilegiado, a exuberante beleza de sua paradisíaca paisagem, além dos belíssimos atrativos naturais e culturais.                                                      Fonte portal tere.com

Conclusão

Teresópolis é a cidade que escolhemos para descansar entre uma viagem e outra. Rica em natureza, justifica seu bordão maior.

A NATUREZA VIVE AQUI! AQUI SE VIVE A NATUREZA

Contudo, sofre a décadas e décadas de desmandos, administrações ruins e algumas catástrofes naturais. A atuação da Secretaria de Turismo é praticamente nula. Enquanto Petrópolis, aSONY DSC Cidade Imperial tem um calendário fixo de eventos anual, Teresópolis vive o turismo quase que exclusivamente de sua natureza que, felizmente, está preservada e protegida da avareza dos políticos e empreiteiros.
Os festivais de inverno e gastronômicos e as festas dos imigrantes daqui foram-se. Hoje ocorrem nas outras cidades serranas (Nova Friburgo e Petrópolis).
A população mais pobre, muito atingida pelas chuvas e desabamentos, continua à margem da sociedade, sem ver restituída sua dignidade, usurpada por políticos inescrupulosos. A manutenção desta fórmula vem contribuindo para a insatisfação geral e pelo lamentável aumento de casos de furtos e roubos (ainda muito pouco significativo em termos de segurança, mas perceptível ao morador local).
Como todo ciclo, seja bom ou ruim, tende a ter um fim e um recomeço, esperamos todos que esteja próximo o momento de retomada para tão hospitaleira cidade.

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais

         Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Google+


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ A LEITURA ABAIXO

Muri – Nova Friburgo
Mendes – Rio de Janeiro
Búzios – Costa do Sol – Rio de Janeiro

Aproveite que está aqui, cadastre abaixo seu e-mail em nosso Feed de notícias e receba gratuitamente, todas as atualizações deste blog.

 

Gostou de nosso equipamento? Aproveite e conheça mais sobre a Camper Duaron, clicando no banner a seguir. Venha para a estrada conosco.

duaron-logo-400[6]