Arco Metropolitano – 40 anos de espera

Arco Metropolitano

Para nós, que estamos sempre cruzando de norte a sul e vice-versa, o Arco Metropolitano chegou, mesmo com 40 anos de atraso, e é muito bem vindo. São economizadas mais de 3 horas (em média), ao se evitar entrar e sair do Rio de Janeiro.

Municipios no Arco Metropolitano

Vindo de Vitória, Bahia ou Belo Horizonte, podemos alcançar a Via Dutra ou a Rio Santos, numa auto-estrada sem qualquer impedimento, rodando à velocidade de 100km/h, num trecho novo de 75kms. O arco interliga vários municípios e promete retirar mais de 35 mil veículos/dia, da Via Dutra, Washington e da Avenida Brasil, nos seus trechos de aproximação ao Rio de Janeiro.

O arco liga polos industriais importantes como o Porto de Itaguaí, a Refinaria Duque de Caxias, e o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, em Itaboraí.

Durante a obra ocorreram fatos inesperados, que provocaram atrasos. Dentre eles a descoberta de 68 sítios arqueológicos e a necessidade de consdtruir 2 viadutos para proteger o habitat da rã Physalaemus soaresi, espécie rara, ameaçada de extinção, que vive num lago em Seropédica.

O aspecto segurança e fiscalização ainda está muito aquém do mínimo necessário. O trecho novo não conta com postos de gasolina, comércios de beira de estrada, policiamento da PRF, ou da PM. Portanto, não circule por lá perto do anoitecer ou à noite, período em que se concentram as ocorrências de assaltos registradas.

Vale lembrar que o novo trecho que começa à partir da Washington Luiz e vai até a Rio Santos, corta muitos suburbios do RJ, que servem de rota de fuga para bandidos interessados em roubos de carga. Não se arrisque. MotorHomes e veículos de recreio não são o objetivo principal, mas podem virar foco de atenção, por sua beleza, originalidade e potencial fonte de eletrônicos.

Nós já usamos o trecho por 4 vezes, sem enfrentar dificuldades e fui parado por uma blitz da PM, curiosa em conhecer o equipamento. Foi essa também a única vez em que vi um carro da PM nos 75kms do percurso. As indicações de acesso na Via Dutra e na Rio Santos ainda são muito fracas. Na 040 a placa está muito encima da saída e na CRT está bem sinalizada.

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais assinatura

           Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram

.

CarioSushi é homenageado pela Revista Top of Business - 2014

Nosso querido apoiador, o CarioSushi, que alegra com suas delícias todas as festas, eventos e encontros que participamos, acaba de ser homenageado pela Revista Top of Business 2014, pelo seu pioneirismo em Delivery Sushi.

Veja abaixo a íntegra da matéria publicada.

Revista-Top-Of-Business-2014

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais assinatura

           Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram

Mini Encontro de Outono dos Campistas

logo camping

05/2015 - Neste feriado de 1º maio, participamos junto a mais 160 campistas, do primeiro Mini Encontro de Outono, que ocorreu no Camping Clube Quinta da Barra em Teresópolis. Foram 3 dias de muita festa, alegria, passeios, festejos e integração. Foi-nos possível conhecer pessoas que, há muito, interagiamos de modo virtual.

É esse espírito que precisa ser preservado e muito praticado. Todos as grandes refeições foram feitas no modo colaborativo, onde cada um trouxe sua contribuição, resultando num conjunto rico, variado, original e criativo.

Não nos foi possível ouvir qualquer crítica, ou perceber qualquer desconforto entre os participantes. Isso, para nós, tem um significado muito grande. A prontidão em ajudar, foi a mesma em agradecer àqueles que, por força de seu envolvimento na organização, se deram integralmente, em benefício do encontro.

barracas

O Camping Clube Quinta da Barra ofereceu toda a sua estrutura aos campistas e procurou estar disponível a cada solicitação. Anotou inúmeras sugestões que colocará em prática em breve. Posso adiantar que serão feitas melhorias adicionais nos banheiros e que um fogão a lenha será instalado na área de convivência das barracas, para permitir que a criatividade culinária não enfrente limites operacionais.

tartaruga

As atividades saíram porta afora do camping. A querida Alda Dionel promoveu caminhada à Pedra da Tartaruga, um dos pontos turísticos de Teresópolis. Outro grupo seguiu para o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, para aproveitar as inúmeras trilhas e mirantes. Todos puderam vislumbrar a baía de Guanabara e os picos principais da Serra (Escalavrado, Dedo de Deus, Verruga do Frade, Sino,…), a partir do mirante do Soberbo. Outro grupo foi conhecer a linda cachoeira dos Frades na Tere-Fri, passando pela visão da Mulher de Pedra. É assim que entendemos o campismo de alma. Usar sua barraca para estabelecer um ponto de apoio e abrir seus horizontes em busca de atrativos naturais e belezas culturais da região escolhida.

Não podemos esquecer dos muitos que foram saborear as delícias do Caldo de Piranha, restaurante especializado em peixes e frutos do mar, muito disputado em Teresópolis.

grupo3

grupo2

No mais, esperamos que este encontro se torne um tradição para a nossa região (RJ), e que magnetize mais campistas de ES, MG e SP, nossos vizinhos de porta.

Alguns números do encontro:

  • 39 barracas, 3 MH´s, 3 Campers, 1 Kombinet
  • 164 participantes, incluindo 12 crianças, 3 gatos, 1 cachorro
  • Presenças de RJ, MG, ES e SP
  • 1040 latas de cerveja e refrigerantes
  • 134 garrafas de vinho
  • 105 brindes sorteados, incluindo mais de 50 diárias em diversos campings
  • 12 corajosos usuários da sauna com a ducha congelante
  • Uma noite de Queijos e VInhos
  • Um Churrasco coletivo
  • Toneladas de alegria e confraternização

Faço nossas as palavras da Renata Escarlate, que se transformou na Renata 30h, dando conta de manter o ritmo alegre e a integração de todos, sempre em alto nível. Ela disse:

“Sozinhos não somos nada. Por isso gostaria de agradecer de coração a todas as pessoas / empresas que nos ajudaram a fazer do Mini Encontro de Outono em Teresópolis um sucesso, com 105 brindes que foram sorteados entre os campistas. Graças a vocês, TODOS os participantes do encontro ganharam algum presentinho pra se lembrarem desta confraternização para sempre.
Os campings parceiros, que nos apoiaram com tanta boa vontade, nesta luta motivadora que é o fomento ao campismo e o incentivo aos campistas de saírem daquela rotina de só irem aonde conhecem, saírem de sua zona de conforto e conhecerem novos lugares e novas pessoas. São eles:
Camping Clube Quinta da Barra (nosso gentil anfitrião), CampingdasAcerolas Búzios, Camping Lyrimar, Recanto Dos Carvalhos, Aldeia Itamambuca Chalé Camping, Camping Lua Cheia, Pousada DonaEsmeralda Camping, Camping do Paiol, Chez Bruna, Camping EspaçoUbatuba, Pousada Pé Na Trilha.
As empresas:
FuiAcampar, Trilhas e Rumos (na pessoa da Alda Dionel), Carimbig (na pessoa da Malba Cruz), Santa Malagueta modas, MaCamp.
Aos doadores de livros, cervejas, meias, canetas, canecas, etc, muito obrigada!
As pessoas:
Bruno Daesse - churrasqueiro E DJ, Anderson Carlos - churrasqueiro E coruja, André ( Márcia André) - paquita / animador / assistente de arrumação da diretoria, Constantino Augusto Carvalho Araujo - fotógrafo /assistente de recolhimento de garrafas, Gleidys Cantini- boleira, sopeira, anfitriã e mãe, Carlos Roberto Paiva - O CARA que tornou tudo isso possível.
E todos os campistas que poderiam ter ficado em casa, não ter contribuído com nada, não ter animado, ter ficado lendo na barraca.... Mas que decidiram fazer deste mini encontro um evento de amor! Meu coraçãozinho explodiu por vcs! Gratidão eterna!”

O nosso também Renata. Que venham os próximos. O álbum colaborativo de fotos do encontro está armazenado na página do Camping no Facebook. Vale a pena a visita.

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais assinatura

           Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram

Botas – 5 formas de amarrar a sua bota

bota

Manter seu pé firme, dentro de seu calçado de caminhada, é uma arte que nem sempre é bem aplicada. Aqueles que já sofreram com bolhas e fortes dores, ainda no meio do percurso (onde voltar ou seguir já não faz diferença), sabe do que estou falando.

Recentemente subi ao cume do Escalavrado (Serra dos Órgãos). Pode-se dizer que foi uma escalaminhada. Meu calçado se desintegrou e acabou por deixar meu pé solto. A descida é constante e no ângulo de 45º, fazendo com que as pontas dos dedos fossem responsáveis por suportar todo o peso do meu corpo. Foi um suplício sem adjetivos em 620 metros de deslocamento vertical, para somente 1,5 km horizontal.

dor no dedão

Uma bota de qualidade e uma boa amarração, mantendo meu calcanhar fixo, teria evitado este desconforto e permitido que eu pudesse dedicar minha atenção à beleza do lugar. Não desejo isto a ninguém. Portanto, antes de encarar uma investida de peso, faça testes menores com seu calçado, e sinta como ele se adapta ao seu pé.

Pesquisando na internet sobre dicas de amarração, encontrei este bom material, produzido pelo pessoal da Viagens e Andanças. Pode não esgotar o assunto, já que as formas de calçados e pés são infinitas, mas está muito bem conduzido.

Boas caminhadas.

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais assinatura

           Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram