Florianópolis - SC

 setembro/2014 - Resumo da Viagem: Nosso objetivo principal era o de conhecer Florianópolis, suas praias, lagoas e atrativos, previamente pesquisados.  O camping escolhido em Floripa foi o da Lagoa da Conceição, por sua localização privilegiada, na orla da lagoa de mesmo nome. Na passagem por Curitiba, indo e voltando, aproveitamos para conhecer os campings da Só Trailers e o No Sol.
Em Floripa ainda fomos visitar os campings
Costa do Sol em Canasvieiras e o camping do Rio Vermelho, dentro do parque de mesmo nome. Links específicos para o que vimos por lá, podem ser acessados no menu Campings Visitados. Fora da ilha de Floripa, também fomos conhecer Guarda do Embaú, e lá, o Camping Beira Rio.

separador

O percurso entre Teresópolis e São Paulo transcorreu muito bem. A passagem por São Paulo foi ótima e a subida da serra do Cafezal melhor ainda, de forma que chegamos muito cedo ao Hotel O Fazendeiro em Miracatu, onde havíamos planejado dormir. Decidimos então tocar direto para Curitiba e pernoitar no CCB. Chegamos já anoitecendo e fomos informados pelo guarda camping que o camping estava sem luz e água. Lamentamos ver o  CCB em condições piores da que vimos em junho deste mesmo ano. Enfim, ligamos para o camping da Só Trailers e verificamos se poderíamos pernoitar por lá. Tudo certo, seguimos para lá para uma boa noite de sono. Nossa expectativa foi superada em muito, pela simpatia do Celso, (dono do lugar) e pelos demais usuários. Ver mais detalhes no link específico do camping Só Trailers, no inicio deste relato.

Descansados, tocamos para Florianópolis, destino final Camping Lagoa da Conceição. Sem surpresas na estrada, chegamos bem, fomos bem recebidos pela administração. Conseguimos uma boa vaga e estacionamos nossa Camper, aproveitando o terreno plano para liberar o carro, deixando a célula autônoma.
A dinâmica de viagem que conseguimos depois que adquirimos nossa camper, foi incrível. Esta mesma viagem, rebocando nosso trailer, teria durado mais 1 dia, sem contar a exposição do conjunto na estrada.Erico e Ligia

Vagabundeamos o resto do dia, colocamos as anotações em ordem e passeamos pela orla da Lagoa da Conceição. Postamos na rede a nossa boa chegada e já no dia seguinte recebemos a visita do casal campista Erico e Lígia, que moram na ilha de Floripa. A dedicação e o cuidado que dispensaram a nós foi muito especial. Nos passaram dicas preciosas, lugares para visitar, saímos para jantar, nos levaram para passeios pela ilha, visitamos cachoeiras e alambiques e fechamos com um almoço de despedida. Legítimo espírito campista, combinado com uma simpatia única.
Vamos então falar do que fizemos em Florianópolis. Saímos para rodar pela ilha. Paramos para a tradicional foto no Mirante Ponto de Vista. Num belo dia de sol e as diversas tonalidades da água, produziram fotos muito vibrantes.

Neste mesmo dia, fomos visitar o Projeto Tamar instalado na Barra da Lagoa, onde vimos belos exemplares das tartarugas cabeçuda, de pente, de couro,… e constatar que a criançada está cada vez mais interessada e informada sobre os valores da preservação animal.

  

Outro passeio que gostamos muito e recomendamos, é a Tirolesa Radical, que acontece dentro do Hotel Engenho Eco Park no Rio Vermelho. O custo é alto, R$ 60,00 por pessoa, mas a emoção compensa. São 220 metros de queda vertical, com 610 metros de descida. È feita com o auxilio de um mini-paraquedas para reduzir sua razão de descida. Veja no foto abaixo o ponto amarelo no alto do morro. Vale lembrar que a trilha para o topo tem 1030 metros, em subida constante.

alto do morro

descida descendo

Neste mesmo dia, almoçamos no Restaurante Oliveira, que fica no centrinho, com uma linda vista da Lagoa da Conceição. È um restaurante muito antigo (desde 1961), que serve ótimos e bem servidos pratos de frutos do mar, a custos aceitáveis. Recomendamos.

separador

Em outro belo dia de sol, fomos fazer o passeio de barco pela Costa da Lagoa, que sai do trapiche da Lagoa da Conceição. É um passeio barato (R$10,00 ida e volta), que margeia a lagoa até um complexo de bares e restaurantes, que fica no centrinho da Costa da Lagoa. Dura 40 minutos de ida e você pode retornar em qualquer embarcação do circuito, até as 22hs.

O local de nome Costa da Lagoa é muito agradável. Antes de escolher uma mesa para sentar, vale a pena circular pelo lugar. É possível fazer uma pequena trilha até uma cachoeira sem nome e visitar a capela do lugar.

Sugerimos procurar o bar e restaurante Sabor da Costa, ou mais exatamente, o bar do Jájá, Savas e Valciene. Fica bem em frente ao ponto da Igreja, que fotografamos acima. Você vai ser muito bem atendido. Não deixe de falar pessoalmente com o Jájá, um sujeito muito simpático. Comemos o bolinho de Peixe de Carapeva e Casquinhas de Siri. Tudo muito sequinho e saboroso. A cerveja estava perfeita, ou seja, bem gelada. Na última foto a direita, Gleidys está ao lado do Jájá, que além de lhe servir, senta a sua mesa e conta um pouco das histórias do lugar.

Cais da Costa da Lagoa Bar do Jájá

Bar do Jájá - Costa da Lagoa Foto com o Jájá

A noite agradável no camping da Lagoa da Conceição pediu mini pizzas e um bom vinho.

Forninho em ação

separador

Pela manhã, nossos amigos Erico e Lígia, vieram nos buscar para conhecer o lado sul da ilha. Fizemos um circuito quase que exclusivo, passando por trechos que só o local conhece com desenvoltura. Começamos com a Praia Campeche.

Passamos por Morro das Pedras, Armação e Lagoinha do Leste em direção a Pântano do Sul. Um litoral espetacular.

Em Pântano do Sul, conhecemos um restaurante, no mínimo curioso, com suas paredes totalmente cobertas de lembretes, poemas e recados deixados pelos clientes. É o Bar do Arante. Descubra mais de sua história neste link.

Como não podia deixar de ser, deixamos lá um registro de nossa passagem e o desejo de voltar em breve.

Dali, fizemos um caminho alternativo, cruzando por cima do morro, aproveitando a força e os recursos do Troller do Erico. Fizemos belas fotos.

Mais adiante e acima, fomos visitar e degustar as cachaças artesanais produzidas no alambique do Zeca. Uma figura muito simpática e brincalhona, que acha que uma “prova” é sinônimo de “copo cheio”. Pela lógica do Zeca, ninguém sai inteiro de lá. rsssss

Erico e Ligia

À noite, saímos com os amigos para comer pastel na orla da Lagoa da Conceição, na Pastelaria Ilha Formosa, onde os pastéis tem recheio de verdade.

Um dos pratos mais oferecidos na orla da Lagoa é a “sequência de camarão”. Você vai ficar enjoado de tanto comer camarão. E digo enjoado, porque você não vai repetir esta empreitada, por pelo menos, um mês. rsrsss

separadorSeguindo as orientações do Erico, fomos conhecer Guarda do Embaú, passando pela Praia do Sonho e Pinheira, costeando a orla, já fora da Ilha de Florianópolis.

Praia do Sonho

Praia Figueira Praia Figueira

Todas são belas praias, mas Guarda do Embaú junta o rio da Madre com o mar, produzindo imagens, lugares e cores únicas.

Depois de uma cervejinha para celebrar o lugar e nossa presença, na Taberna do Moe´s, pegamos as dicas para conhecer o Camping Beira Rio, já pensando numa futura visita, mais longa. Fizemos um post específico para este camping. Link no início deste post.

Enquanto não voltamos para uma visita mais longa e caprichada, aproveite para conhecer Guarda do Embaú pelo olhos da mais bem humorada blogueira de viagens que conhecemos, a alegre Angie, editora do blog Apure Guria no artigo Vista Incrível da Pedra do Urubu em Guarda do Embaú.

separador

Este dia reservamos para conhecer a Praia de Moçambique, o Projeto Trilha do Rio Vermelho e dar uma escapada até Canasvieiras, para conhecer o tão falado camping Costa do Sol. A praia de Moçambique é considerada a mais extensa da ilha, ladeada por dunas de areia branca. De fato muito bonita.

Costão da Praia de Moçambique

Dunas da praia de Moçambique Dunas da praia de Moçambique

Costão da Praia de Moçambique Praia de Moçambique

trilha do Rio Vermelho

O Projeto Trilha Ecológica do Rio Vermelho (recém inaugurado – 16/10/2014) fica dentro do parque de mesmo nome, é um caminho de 1km, que atravessa vários ambientes (viveiros), ondetucano são mantidos animais silvestres que necessitam de tratamento e recuperação. Muitos são devolvidos ao seu habitat natural e outros, por não terem condição de lutar por seu próprio alimento, ficam aqui para sempre.

Hoje conta com 150 animais de 35 espécies da fauna catarinense, entre eles macacos, jabutis, papagaios, tucanos e pumas. O objetivo principal do projeto é mostrar aos visitantes a importância de cuidar dos animais e dos espaços verdes, para que eles possam viver em seus ambientes naturais e não desapareçam. Mais detalhes sobre o projeto, pode ser obtido no site da FATMA (Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina).

Viramos a proa para Canasvieiras, norte da ilha, para conhecer o tão falado camping Costa do Sol, para ter mais uma opção de parada na região. A praia de Canasvieiras estava vazia neste final de tarde, mas é sabido que na alta temporada, o ambiente aqui ferve de turistas. O píer de onde saem e chegam as escunas fica a menos de 100m do camping. Enfim, como não é nossa praia viajar em alta temporada, não vamos testemunhar isso. Tudo que vimos em relação ao camping e sua estrutura, está no post específico que fizemos. Link no início deste post.
Esta noite brindamos ao sucesso da viagem, com um rodada de petiscos, bom vinho e cerveja gelada. Uma chuvinha sagrada e preciosa veio para compor o ambiente. Camper já estava reinstalado no carro, para início de nosso retorno.

separador

Nos despedimos dos amigos Erico e Lígia e de Floripa, para voltar assim que pudermos. Carro na estrada, aproveitamos para parar num posto de serviços na estrada chamado de Sinuelo, km 71 da BR101, em Araquari-SC, onde re-estocamos nossa dispensa de queijos e frios. Recomendamos.
Paramos no camping No Sol em Curitiba, para descanso. Fizemos um post específico sobre o camping, que pode ser acessado no inicio ou fim deste post.
Seguimos viagem no dia seguinte, pensando em tocar direto para Teresópolis, mas não foi possível. Nossa passagem por São Paulo foi péssima. Muito engarrafamento na marginal, chuva e acidentes na Dutra, nos atrasaram mais de 4 horas. Solução, descansar no Clube dos 500 em Guaratinguetá. Fora isso, tudo transcorreu bem.

O carro, uma Frontier e a camper se portaram muito bem em todas as ocasiões.

Fredy e amigo da Só trailers

Nosso amigo e companheiro de viagens, o gato Fredy aproveitou bastante os campings, conhecendo novas espécies e fazendo algumas amizades estranhas.
Para quem tem curiosidade, o Fredy é um gato com características diferenciadas dos gatos normais. Costumamos dizer que ele tem alma de cachorro. Em relação ao ambiente pequeno, ele atua como gato, não se importando nem um pouco com as restrições de espaço. É muito limpo e educado. Quando chega aos destinos, atua mais como cachorro, aflorando sua curiosidade de conhecer os lugares e eventuais alienígenas.

O que mais fazer em Florianópolis?

separador

Para ver as coordenadas geográficas dos principais pontos desta viagem, baixe o arquivo .kmz a seguir, para usar no Google Earth. Florianópolis - SC. Passando por lá, diga-nos o que achou.
Para ver os posts específicos para os 6 campings que visitamos nesta viagem, acesse os links abaixo:

Lagoa da Conceição - Só Trailers - No Sol - Costa do Sol - Rio Vermelho - Camping Beira Rio

Viagens Nacionais

Até breve.    Siga-nos nas redes sociais

         Siga-nos no Twitter Veja nosso canal no YouTube Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Instagram Siga-nos no Google+


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ A LEITURA ABAIXO

Bombinhas e Camping Retiro dos Padres - SC
Laguna - O que vimos e o que fizemos - SC
Urubici -O que vimos e o que fizemos - SC

Aproveite que está aqui, cadastre abaixo seu e-mail em nosso Feed de notícias e receba gratuitamente, todas as atualizações deste blog.

 

Gostou de nosso equipamento? Aproveite e conheça mais sobre a Camper Duaron, clicando no banner a seguir. Venha para a estrada conosco.

duaron-logo-400[6]